Olhei nos olhos grandes
Dilatado pelo amor lúcido, selvagem e sutil.
Olhar visando o virtuoso ciclo
Nada reciclável,
Lapidável.
Lunático latino lirico
enlameado de desejo
Louco,
localizado na intensidade.
O mais novo ser do mundo
O mundo mais novo do ser
Mundinho pequeno para o viver mundano
Instigante inconstante insano
solidificado na razão, na questão
Nunca na certeza.
Sua presteza é vivida
Libido
Lambida
Liberdade.
Olhei nos olhos grandes
De um coração grande
De um mundo pequeno.

(Calango Malungo)

Na natureza selvagem
Filme “Into The Wild”, 2007

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s