ERA UMA VEZ A MINHA CASINHA AZUL

Era uma casinha azul Coisa de Roça
Cômodos de soalho agente é humilde
Perto da igrejinha do campo de futebol
Da Pracinha Do Barzinho Do Riozinho
.
Na frente varanda cerquinha de bambu
Um cimentado para não pisar no jardim
Nos fundos quintal galinheiro a hortinha
Cebola laranja alface carambola graviola
.
O fogão à lenha sorveteria em casa
Artesanal duas bolas preço um real
Minha Escola não era grande uai
Era daquele jeito que eu gostava
Difícil explicar muito bão viver ali
.
Saudades de olhar eles meus pé de café fé
Dar milho às galinhas Canto de passarinho
Itui-itui Grego papa-capim de peito amarelo
Minha cidade era um lugar bão de se morar
.
Sô violão missa festa junina
Um irmão alí um primo acolá
Maravilha todos uma familha
Embora métrica lama tétrica
.
Tínhamos até panela elétrica
Pelo Menos Consegui Salvar
Minha filha e um par de tênis
babau mingau miau tchau sul
Era uma vez uma casinha azul.

 

(Rodrigo d’Ávila Freitas)

Casinha Azul
(Paracatu de Baixo, distrito de Mariana.
15 de Novembro 2015)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s